KHAS conceito | Ddaniela Aguilar

Khas Experiência

A palavra KHAS tem origens  nos povos da  Antiga Pérsia que migraram para as encostas do Himalaia  e regiões. Significa “Especial”  no idioma Malaio  e  também está  associada  ao significado de Vetiver,  planta cuja origem também faz parte da trajetória destes povos.

Propoe-se então “Especiais Experiências” – Desde workshops e vivências a união de processos que envolvem o desenvolvimento de  produtos conectados a Terra – do plantio, colheita, processamento e distribuição.

Atelier II : Workshops, vivências e oficinas

Khas Viver: produtos  a partir da planta Vetiver e ervas aromáticas

Khas Gourmet:  produtos a partir de varias espécies vegetais

Khas Gift: objetos – memória afetiva da experiência turística


 

Khas Vetiver - Ddaniela Aguilar (1)

Ddaniela Aguilar e KHAS Viver – o que inspira? o que motiva?

 

VETIVER – o que  inspira?

Em 2012, Ddaniela Aguilar vivia em Barcelona e cursava um  mestrado em arte contemporânea, cujo projeto artístico consistia em desenvolver juntamente com a ONG “Cooperacióon” (www.cooperaccion.org) ações artísticas focadas no empoderamento feminino das mulheres do Mali.

Durante pesquisas, conheceu o lindo trabalho de Aida Dupless (www.yelleen-design.com), designer malinesa que desenvolve roupas de cama, tapetes e almofadas  utilizando a raiz do capim vetiver.

Vetiver – o nome lhe soou demasiado conhecido, os perfumes, o óleo essencial…até então não tinha percebido que o aroma provinha das raízes e que elas eram muito especiais.

Super encantada, começou a usar e quase literalmente a tomar “banhos” de seu óleo essencial.

Não foi ao Mali. Quando já se preparava para ir, questões politicas naquele País aconteceram e tornou-se inviável a viagem e o desenvolvimento do projeto por  lá. Logo, questões familiares e profissionais lhe fizeram retornar ao Brasil.

O projeto, que se chama “Cuerpo Cerrado”, o desejo que um dia possa ser possível  terminar de realiza-lo, ou talvez já tenha cumprido sua função de ter sido o mote para lhe apresentar  o vetiver e assim iniciar outro grande projeto.

VETIVER – o que  motiva?

De 1992 a 2007 Ddaniela Aguilar utiliza como processos artísticos em arte/design a reutilização de materiais pós-consumo, com ênfase nos plásticos. Depois e até o momento, uma pesquisa no universo do descarte das memórias de sonhos e desejos dos indivíduos.

Em 2014, instala  seu atelier na Fazenda Duas Palmeiras. Busca um olhar a produção agrícola que pudesse ir de encontro ao seu modo de pensar e atuar. O capim Vetiver se integra aos conceitos, já que também é um grande reciclador, pois consegue limpar a  agua e a terra, capturar dejetos e transforma-los em um aroma sublime, um objeto de desejo .

Se desenvolve as séries limitadas  sazonais de  produtos com o Vetiver, desde uma   base/design a propostas conceituais/arte.  Em processos  de bem-estar com o planeta.

 


 

KHAS Vetiver – linha BASE – para o bem estar e o bem viver

Khas Vetiver - Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver – Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver - Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver – Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver - Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver – Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver - Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver – Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver - Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver – Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver - Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver – Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver - Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver – Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver - Ddaniela Aguilar
Khas Vetiver – Ddaniela Aguilar

 


 

 

KAS VETIVER - Água de Raíz – Hidrolatos Ddaniela Aguilar (1)

Água de Raíz – Hidrolatos

 

O Hidrolato também é conhecido como água floral ou Hidrossol e é um produto que contém muitas propriedades terapêuticas e substâncias aromáticas utilizadas pelas indústrias de cosméticos, perfumaria e aromaterapia. É obtido a partir do processo de destilação na extração dos óleos essenciais. Esse processo consiste em submeter o material vegetal (folhas, flores, sementes ou raízes) à ação de vapor d’água.

Além do óleo essencial que é arrastado, outros elementos voláteis aromáticos e bioativos da planta também estão presentes. Os hidrolatos, após a separação, são extraídos no seu estado puro e mantêm os mesmo componentes voláteis da planta que os originou. A fragrância é muito parecida com a do óleo essencial, mas um pouco mais fraca. Vale ressaltar que os hidrolatos nem sempre apresentam as mesmas características dos óleos essenciais.

Há poucas informações e estudos científicos a respeito dos hidrolatos.  São considerados a homeopatia da aromaterapia e por se tratarem de produtos obtidos de forma natural, não podem ser criados sinteticamente. Um Hidrolato pode ser diluído em partes maiores e ainda ser efetivo. Por conterem os nutrientes extraídos diretamente dos vegetais, os hidrolatos contêm propriedades hidratantes, tonificantes e refrescantes. Podem ser usados para cuidados com corpo ou rosto, em máscaras de beleza e estética, banhos aromáticos, escalda-pés e também servem como aromatizadores de ambiente. Por serem suaves, podem ser usados em crianças, jovens e idosos.

Os hidrolatos geralmente apresentam PH levemente ácido, na faixa de 5-6, tornando o meio pouco propício ao desenvolvimento de bactérias. Para que suas propriedades sejam conservadas, deve ser mantido em local fresco e vidro bem fechado.

HidroVERT:

KAS VETIVER - Água de Raíz – Hidrolatos Ddaniela Aguilar (2)

Hidro-destilação ao sol de raízes de vetiver em água de chuva. Neste produto são utilizados conceitos da “Espagiria”, onde os processos de elaboração  baseiam-se em princípios astrológicos e alquímicos.

Utilizado junto as raízes de vetiver para banhos/escalda-pés, ou a noite, antes de dormir,  uma gotinha na nuca, pulso e sola dos pés.  Atua no emocional e vibracional. Para  o bem estar completo.

 


 

Khas Vetiver - Ddaniela Aguilar (1)

Origem  – Vetiver

O Vetiver tem uma longa e rica história. Sua origem remota a antiguidade e é desconhecida. Alguns consideram que os árabes o introduziram na Índia há oito séculos como espécie econômica. Desde então, se propagou por regiões da Ásia, África, parte da Europa e Américas, através de mercadores e imigrantes, por suas propriedades como repelente de insetos e também medicinais.
No Brasil, chegou desde a época dos descobridores, e desde então se encontra bem adaptada.
Conhecida como Khas (Pérsia), Khus Khus (Índia), derivado da língua Tamil – Vithevayr e alterado pelos franceses para Vetiver, e assim hoje é mais conhecida. É “luz do sol”, “óleo da tranquilidade”, “óleo da mãe terra”, “capim milagre“, “capim maravilha”, “planta enfermeira” e “anjo da guarda do meio ambiente”.
O Vetiver ganhou fama pela indústria da perfumaria, já que das raízes que podem chegar a mais de 3,5 m de comprimento é extraído o óleo essencial, usado como fixador na estrutura de perfumes.
Em muitos países, numerosas experiências e aplicações do capim Vetiver como tecnologia de bioengenharia mostram sua eficácia na redução de desastres naturais (inundações e deslizamentos de terra), na conservação do solo e água em terras agrícolas e por sua tolerância e absorção aos metais pesados, no tratamento de águas contaminadas, residuais domésticos e industriais, além de outros usos como, cobertura morta, material para telhados, papel e artesanato.
Na aromaterapia e na aromacologia seu óleo essencial é muito utilizado como antioxidante, antibacteriano, de propriedades tônicas e linfáticas, imonuestimulante, fortalece as células vermelhas do sangue e promove oxigênio para todo o corpo, além de um reconfortante estabilizador emocional, que nos permite concentração, alívio do stress, ansiedade,  tensão nervosa e insônia.
Fonte: http://www.vetiver.org

4plantac3a7c3a3o-vetiver-com-legenda8plantac3a7c3a3o-vetiver-com-legenda